5 DICAS PARA EVITAR O ROUBO DE CARGA

O roubo de cargas é um dos grandes problemas da logística no mundo, e o Brasil não é exceção. Estradas pouco seguras, congestionamentos e índices de criminalidade são desafios para as operadoras e transportadoras.

roubo de carga

Então, elencamos algumas ações que podem ajudar a diminuir o roubo de cargas nas estradas e armazéns. Confira a lista abaixo:

1 – Prepare sua estrutura

Roubos de armazém são os incidentes que podem causar o maior prejuízo para as empresas de logística, devido ao alto volume de produtos em um local. Implementar rotinas de inspeção ajuda a identificar possíveis vulnerabilidades da estrutura e diminuir a complacência às medidas de segurança adotadas.

2 – Treine a equipe

Os motoristas são os primeiros alvos dos roubos de cargas, por isso devem receber treinamentos básicos de segurança, além de capacitação sobre as ameaças, regiões de maior perigo e práticas para evitar esses incidentes.

3 – Redução do tempo em que as cargas ficam sem cuidados

Carga em repouso é carga em risco. No último ano, quase 90% dos roubos de cargas registrados nos EUA aconteceram em um local sem segurança ou quando não havia alguém acompanhando o veículo. Paradas de caminhão dominaram esse cenário, problema também existente no Brasil, quando os veículos ficam paralisados por horas.

4 – Variar rotas

O roubo de cargas em circulação é metódico e inteligente, podendo ser caracterizado como crime organizado. Considerar alternância de rotas e de agendamento de remessas pode ajudar a evitar ação criminosa.

5 – Utilizar ferramentas de geolocalização

roubo de carga2

Equipamentos de rastreio atuam em várias funções importantes na logística: ajudam a manter controle de estoque, informar aos clientes sobre a expectativa da chegada entregas, entre outros. Ter a informação da localização da carga permite à transportadora dar apoio imediato aos motoristas sobre eventualidades no trajeto, ajudando a evitar roubos. Dessa forma, pode-se evitar situações como trajetos em congestionamento ou regiões de risco que o veículo possa transitar.

 

Fonte: Blog Logística

There are no comments published yet.

Leave a Comment